OUÇA A RÁDIO

Deputado Luciano Machado fala da importância da infraestrutura para as áreas rurais

Infraestrutura, agronegócio, turismo e geração de emprego e renda são os maiores desafios do Espírito Santo

Redação Fatos & Notícias 

Texto: Haroldo Cordeiro Filho

Haroldo é recebido pelo deputado Luciano Machado (Foto: Daniel Borges)

Nascido na área rural de Guaçuí e registrado em Celina, distrito do município de Alegre, Luciano Machado é filho de produtor rural (meeiro) e começou a trabalhar como estagiário da Caixa Econômica Federal, passou pelo Bradesco até se tornar um empresário bem-sucedido do segmento de adubos. A vida política começou com um mandato de vereador, chegando ao cargo máximo municipal que é a prefeitura. Hoje, deputado estadual pelo Partido Verde (PV), diz fazer parte da base aliada do governo de Renato Casagrande, e, nesta entrevista, falou um pouco ao Fatos & Notícias (coluna Olhar de Uma Lente) sobre as necessidades da região do Caparaó, seu reduto político.
Luciano começa a entrevista dizendo que investimentos em infraestrutura, no agronegócio, no turismo e na geração de emprego e renda, são os maiores desafios para o Espírito Santo. “Na região do Caparaó, que é minha base eleitoral, não tem uma estrada que preste. No mês passado, o governador Casagrande lançou um edital de licitação e saíram as empresas ganhadoras que farão as recuperações necessárias das estradas daquela localidade… Foi um debate meu, desde que assumi, em janeiro, falar sobre a infraestrutura para aquela região porque a gente não consegue atender bem o agronegócio sem estradas boas, pois o escoamento da produção fica prejudicado. Não conseguimos atender bem aos turistas, dou o exemplo de Pedra Menina, que houve um tempo em que recebia pessoas de outros países e de vários estados do País. Em Patrimônio da Penha, a mesma coisa. Pessoas da Alemanha e de outras nacionalidades prestigiavam a região”, exemplifica.
“Pedra Menina tem cafeterias maravilhosas, tem o melhor café do Brasil e, para se ter acesso à região, você precisa ir por Minas Gerais. Pelo lado do nosso Estado, as estradas praticamente não existem”, observou o deputado.
Luciano disse que o Programa Caminho do Campo está com um perfil amador… “As estradas estão sendo feitas, mas como a terraplanagem é ruim, estão sempre precisando de reparos”, critica.
“O nosso café foi premiado internacionalmente no evento da Semana Internacional do Café (SIC), que aconteceu em Belo Horizonte. Dos dez primeiros prêmios, quatro foram da região do Caparaó. Tenho, também, muita preocupação com a BR-262, que mata gente diariamente. Isso tudo é prejudicial para o agronegócio, para o turismo e outros segmentos da nossa região”.
“Temos um projeto que foi aprovado e sancionado pelo governador que é chamado Agricultura de Precisão. O que vem a ser isso? Trata-se do governo investir mais em tecnologia e inovação para otimizar todo investimento na área agrícola, especialmente a agricultura familiar que é a grande maioria dos produtores e grande geradora de empregos. Nesse projeto, o governo se compromete em oferecer, via associações ou entidades, equipamento, assistência técnica, análise de solo, entre outros suportes correlacionados”.
“Nas políticas ambientais, a educação é chave. As leis são rígidas e muitas vezes não são cumpridas. Para mim, todo radicalismo é burro, não podemos flexibilizar, mas, também, não podemos radicalizar. Muitas vezes, um produtor tem dois alqueires de terra e quer implantar um projeto ambientalmente sustentável, que contribuiria muito mais com o meio ambiente do que a preservação dos 40% das matas exigidas por lei”, exemplificou o deputado.
Perguntado sobre os R$ 15 milhões de precatórios pagos pela atual gestão de Guaçuí, por determinação da Justiça, ele foi categórico em dizer que os seus mandatos foram feitos com transparência e muita responsabilidade. “O que houve foi impossibilidade administrativa, em consequência dos Planos Bresser e Verão, implantados pelo governo Federal, que deixaram muitas prefeituras endividadas. Com a prefeitura de Guaçuí não foi diferente, a dívida inicial era de um pouco mais de R$ 5 milhões, mas que nos dias de hoje saltou para R$ 15 milhões e que, infelizmente, a prefeita Vera assumiu o compromisso e está pagando pontualmente… Eu tentei pagar os R$ 5 milhões na época, mas queriam o pagamento a curto prazo e o município não tinha caixa para arcar com o compromisso naquele tempo. É importante dizer que existem outras dívidas de responsabilidade da gestão de 2012/2016, em que uma delas é a de apropriação em débito. A gestão recolhia o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) dos funcionários contratados, mas não repassava para a Previdência e outra foi com o Fundo de Aposentadoria e Pensão dos Servidores Públicos (Faps), autarquia municipal, onde o município tem a obrigação de fazer o recolhimento todo mês e não o fez. A justiça está julgando, mas virá à tona”.
Sobre a gestão estadual, o deputado dá nota nove para o governo Casagrande e explica o porquê. “O governador está fazendo o melhor possível. Ele colocou muitas obras, que estavam paralisadas, para andar, todas as regiões do Estado têm obras em andamento. Criou o Fundo Soberano e agora tem possibilidade de ajudar às empresas a gerar empregos. Está com um mandato propositivo e isso é muito bom para nós capixabas”.
Sobre os representantes capixabas na esfera federal, em sua análise, a bancada federal está muito bem sob a batuta do maestro Da Vitória (Cidadania) e, no Senado, sublinhou, “a postura do senador Fabiano Contarato (Rede), pela sua independência é contraponto saudável”.
No plano econômico, para Luciano, é preciso olhar com mais carinho para os empreendedores. “Para geração de empregos, instalamos a Frente Parlamentar das Micro e Pequenas Empresas, lembrando que elas contribuem com 72% dos empregos no ES e com 66%, de média, no Brasil. Já fizemos alguns eventos importantes, estamos buscando soluções para o empreendedorismo feminino e procurando ajudar o Microempreendedor Individual (MEI), a obter a Inscrição Estadual para poder participar de licitações públicas, ter acesso a créditos e comprar diretamente da indústria, que só vende para quem tem Inscrição Estadual”.
Para finalizar, o deputado agradeceu a oportunidade concedida pelo Fatos & Notícias.

As estradas estão em péssimo estado de conservação (Foto: Divulgação)

Haroldo Cordeiro Filho
Jornalista – DRT 003818/2018
Microempresário e Coordenador-geral da ONG Educar para Crescer

Haroldo Cordeiro Filho

Haroldo Cordeiro Filho

Jornalista haroldojornalfatosenoticias .es@gmail.com
Luzimara Fernandes

Luzimara Fernandes

Jornalista redacaojornalfatosenoticias .es@gmail.com
Rafaela Rangel

Rafaela Rangel

Nutricionista CRN-ES 08100271-rafaelarangel. nutricionista@gmail.com
Jorge Pacheco

Jorge Pacheco

Advogado, Radialista e Jornalista redacaojornalfatosenoticias .es@gmail.com

Sobre nós

Nossa missão é informar de maneira isenta e independente e ser referência, no Estado, em conteúdo focado na responsabilidade social e ambiental.

Contatos

  • Vitória - ES - Brasil
  • (27) 3070-2951
  • jornalfatosenoticias.es@gmail.com

Clima

booked.net

© Copyright 2019 - 2021 - Jornal Fatos & Notícias.

Fabrício de Queiroz, motorista de Flávio Bolsonaro movimentou 1,2 milhão de reais. Muito suspeito, não?

Redação Fatos & Notícias