OUÇA A RÁDIO

Wanderson Marinho luta por uma cidade mais justa

“Quanto ao pó preto, é um desafio que a capital tem… retirar uma indústria como a Vale é um discurso demagogo, eu não compartilho com essa ideia”

Redação Fatos & Notícias 

Texto: Haroldo Cordeiro Filho

Haroldo entrevista o vereador Wanderson Marinho (Foto: Haroldo Cordeiro Filho)

Atuando nas comissões de mobilidade urbana, de saúde e de defesa do consumidor, Wanderson Marinho, em seu segundo mandato como vereador de Vitória, concedeu entrevista à coluna Olhar de uma Lente, para falar dos referidos temas e também sobre acessibilidade, defesa da mulher e meio ambiente.
Estudante de escola pública e formado em administração com ênfase em gestão social e muito sensível às questões sociais que caracterizam o Brasil como o País das desigualdades, o vereador, que é de origem muito humilde, fez questão de agradecer, antes de iniciar a entrevista, ao seu pai o senhor José Gonçalves, pequeno comerciante e operador de máquina pesada e à mãe, senhora Roseane da Silva, dona de casa, por terem oferecido a ele os princípios morais e éticos, tão necessários para romper os vários obstáculos enfrentados e atingir seus objetivos.
“Sofremos discriminação por ser negro. Todos nós percorremos os mesmos caminhos, mas a diferença está quando começamos a disputar o espaço. A gente vive muito isso e, às vezes, acaba se tornando um fator inconsciente da pessoa de se limitar a algum tipo de acesso. Na condição de vereador eu tenho acesso a lugares que muitos negros não têm a oportunidade de estar, mas sou tido como excluído… Ele me coloca, mas o racismo ainda impera, é cultural”, analisa Wanderson.
“Com relação a projetos, temos vários. Cito aqui o Projeto de Lei (PL), de minha autoria, que é a Lei Maria da Penha vai à Escola, onde trata de prevenir a violência contra a mulher através de palestras, encontros ou seminários nas escolas”.
“A denúncia compulsória, que é muito interessante. Na Capital, todos os servidores públicos que detectam algum tipo de violência doméstica são obrigados a denunciar. Ela não é exposta, ou seja, a denúncia é anônima”.
“Em concurso público, a cota de negro aqui em Vitória era de 20%, conseguimos igualar com a lei federal que é de 30% e a todos condenados pela Maria da Penha, mesmo que aprovados em concurso, não podem ser nomeados ou empossados em cargo comissionado na esfera municipal”.
“Na acessibilidade temos o projeto do livro chegar até o deficiente físico… O que é isso? Funciona assim: a família ou o próprio deficiente físico liga para um órgão da prefeitura e pede o livro desejado, ele chega em sua residência sem nenhum custo, isso é garantir o acesso à informação”.
“Outro tema de igual importância é a mobilidade urbana, que é uma agenda que está nas mesas do prefeito Luciano Rezende, do governador Casagrande e da Câmara. É uma preocupação que tenho, já que sou presidente da comissão na Câmara. Precisamos que o aquaviário chegue também às comunidades carentes como a de São Pedro, a de Goiabeiras, a de Santo Antônio… esses são os bolsões de quem pega ônibus e seria estratégico… Estamos entrando com documento no governo Casagrande pedindo extensão desse modelo de transporte”.
Na área de meio ambiente, Wanderson Marinho disse que Vitória tem um projeto de 100% de esgoto tratado. “Venderam, em algum momento, que esse problema – despejo de esgoto – já estava resolvido, mas não está. Recentemente a imprensa divulgou o despejo de esgoto de um prédio de 15 andares, da Praia do Canto, direto na praia, isso é fato. E estamos falando de um bairro nobre da capital… Existe uma legislação que, se a pessoa não cumprir, vai ser multada e o valor é de R$ 7 mil. Isso é para que as pessoas façam a ligação evitando, assim, poluir nossa bacia hidrográfica”.
“Quanto ao pó preto, é um desafio que a capital tem… retirar uma indústria como a Vale é um discurso demagogo, eu não compartilho com essa ideia. Precisamos ter uma indústria limpa, várias multas foram aplicadas, mas a empresa entra com recursos. A prefeitura faz a sua parte. Devemos zelar pelo meio ambiente”.
“O governo Casagrande está no caminho certo, é um governo sério e o prefeito Luciano Rezende é um gestor de mãos firmes, não brinca com orçamento, trabalha com pé no chão e tem muita responsabilidade com o bem público”, finalizou.

Haroldo Cordeiro Filho
Jornalista – DRT 003818/2018
Microempresário e Coordenador-geral da ONG Educar para Crescer

Haroldo Cordeiro Filho

Haroldo Cordeiro Filho

Jornalista haroldojornalfatosenoticias .es@gmail.com
Luzimara Fernandes

Luzimara Fernandes

Jornalista redacaojornalfatosenoticias .es@gmail.com
Rafaela Rangel

Rafaela Rangel

Nutricionista CRN-ES 08100271-rafaelarangel. nutricionista@gmail.com
Jorge Pacheco

Jorge Pacheco

Advogado, Radialista e Jornalista redacaojornalfatosenoticias .es@gmail.com

Sobre nós

Nossa missão é informar de maneira isenta e independente e ser referência, no Estado, em conteúdo focado na responsabilidade social e ambiental.

Contatos

  • Vitória - ES - Brasil
  • (27) 3070-2951
  • jornalfatosenoticias.es@gmail.com

Clima

booked.net

© Copyright 2019 - 2021 - Jornal Fatos & Notícias.

Fabrício de Queiroz, motorista de Flávio Bolsonaro movimentou 1,2 milhão de reais. Muito suspeito, não?

Redação Fatos & Notícias