Política

Justiça arquiva denúncias criadas em 2010 por adversários de Vidigal

Para envolvidos, tudo não passou de intriga política para manchar uma trajetória marcada por bons trabalhos tanto na esfera municipal quanto na federal

O casal Sérgio Vidigal (PDT) e a esposa Sueli Vidigal (PDT), receberam com absoluta tranquilidade a notícia de que a Justiça Eleitoral havia arquivado denúncias envolvendo-os em um suposto esquema de caixa dois.
Na época da operação, denominada Em Nome do Filho, em 2010, Sérgio Vidigal ocupava o cargo de prefeito da Serra, e sua mulher, Sueli Vidigal, era deputada federal.
“Foram denúncias sem qualquer veracidade. Por isso, o arquivamento do inquérito só prova que sempre trabalhamos dentro da lei”, declarou Sérgio Vidigal.
Para o deputado, tudo não passou de intrigas políticas com o intuito de manchar sua história bem-sucedida na política da Serra.
O arquivamento do processo aconteceu porque a Justiça considerou que não houveram indícios para amparar as denúncias para que o processo seguisse adiante.
“O importante é que a verdade sempre prevalece”, concluiu Vidigal.

“Foram denúncias sem qualquer veracidade. Por isso, o arquivamento do inquérito só prova que sempre trabalhamos dentro da lei”, declarou Sérgio Vidigal

Haroldo Cordeiro

Haroldo Cordeiro

Jornalista – DRT: 0003818/ES Coordenador-geral da ONG Educar para Crescer

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *