Meio ambiente

Projeto mapeia quase um quinto do fundo dos oceanos da Terra

Em 2019, foram coletados 5,6 milhões de quilômetros quadrados de dados marítimos

Apesar de representar grande parte da superfície terrestre, o fundo dos oceanos ainda é uma região pouco explorada. Até pouco tempo atrás, apenas 6% da área havia sido mapeada. Porém, com o lançamento do Seabed 2030 Project, em 2017, esse fato começou a mudar, e agora já foram mapeados 19% das profundezas oceânicas.
A iniciativa possui 133 colaboradores, parceiros e apoiadores, como o projeto Gebco, que, no ano passado, coletou 5,6 milhões de quilômetros quadrados de dados. Essa área representa aproximadamente o dobro do tamanho da Austrália. Além de parcerias, estão sendo utilizados navios de crowdsourcing e navios robóticos de mapeamento para completar as lacunas.

Mapa oceânico pode ajudar, dentre outras coisas, na instalação de cabos submarinos (Foto: iStock/Alex LMX)

Apesar do recente avanço, ainda falta muito para alcançar a meta de mapear todo o fundo do oceano até 2030. Um mapa oceânico completo pode ter vários benefícios, como melhorar a compreensão sobre os oceanos (incluindo o movimento das marés e os tsunamis), ajudar a manter as populações marinhas e até mesmo a instalação de cabos submarinos.
O potencial total desse mapeamento, porém, só será descoberto quando ele finalmente for concluído.

Fonte: Olhar Digital

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish