Tecnologia

Sony alerta para fim de suas atividades no Brasil em março de 2021

Pelo Twitter, a Sony emitiu nesta segunda-feira (1º) um comunicado alertando os consumidores sobre o fim de suas atividades no Brasil. Ela encerrará as divisões de televisores, equipamentos de áudio e câmeras, programando o encerramento para o fim de março de 2021. Originalmente, a empresa havia confirmado a medida em setembro de 2020, quando vendeu a sua fábrica em Manaus para a Mondial.
O comunicado ressalta, porém, que produtos e negócios pertinentes a games, música, imagem e soluções profissionais/empresariais seguirão em atuação no mercado brasileiro sem nenhuma alteração.
Na mesma divulgação, a Sony afirma que o suporte para divisões que deixam o Brasil, como pós-vendas e reparos, serão mantidos “pelo tempo necessário, estando em conformidade com os regulamentos e requisitos locais de proteção aos consumidores, política e garantia de produtos”.

Em setembro do ano passado, a Sony justificou sua saída dizendo que a decisão foi tomada “pelo recente ambiente do mercado”. A estrutura da empresa em Manaus, no Amazonas, contava com 55 mil metros quadrados (m²) de área e, destes, 27 mil m² construídos, onde a empresa japonesa produzia aparelhos de som automotivo, TVs, filmadoras, projetores de vídeo, home theater, câmeras digitais e aparelhos para reprodução de DVDs e Blu-rays.

Planta da Sony passa para a Mondial

Sony deixa uma estrutura de mais de 50 mil m² para sair do Brasil em meio às tendências desfavoráveis do mercado nacional (Foto: Sony/Divulgação)

Com a brasileira Mondial assumindo o comando da estrutura, a empresa espera ampliar sua cadeia produtiva, confirmando a contratação de 420 novos funcionários nos dois semestres deste ano. “A nova fábrica é só uma parte dos nossos planos”, disse na época o cofundador da Mondial, Giovanni Cardoso.

“Ainda em 2021, pretendemos complementar a linha de eletrodomésticos portáteis, aumentar nosso market share em todos os segmentos de atuação e elevar a nacionalização de produção”.

Na época do anúncio original, houve uma preocupação de que a saída da Sony do mercado brasileiro impactaria negativamente o preço do PlayStation 5 — o console mais recente da fabricante seria lançado dois meses depois, em novembro de 2020 — mas conforme o Olhar Digital apurou, isso não ocorreu.

Fonte: Olhar Digital

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish