Tecnologia

MIT cria tecido inteligente que funciona como músculo artificial

Pesquisadores do MIT e da Universidade de Uppsala e do Instituto Real de Tecnologia da Suécia (KTH Royal Institute of Technology) criaram um tecido inteligente chamado OmniFiber (ou OmniFibra), que percebe os movimentos do usuário e tem várias formas de respostas, como pressão, alargamento lateral ou vibração.

Tecido inteligente do MIT pode ser programado com movimentos
O tecido Omnifiber conta com um canal oco no centro, que pode ser preenchido por ar comprimido ou algum líquido, e permite que o tecido se comporte como um músculo artificial, com movimentos que podem ser programados. Assim, esse tecido poderia ser usado para atletas ou artistas que precisem controlar melhor sua respiração.
Além disso, o tecido inteligente criado por pesquisadores do MIT e da Suécia pode fazer a diferença para pacientes em recuperação de doenças respiratórias ou cirurgias, funcionando como um modelo de um ritmo de respiração ideal. Esses são apenas alguns dos possíveis usos da tecnologia.
Os pesquisadores suecos e do MIT dizem que o tecido inteligente OmniFiber é controlado pela plataforma vestível Flow I/O, que ajusta a pressão e fluxo de ar comprimido no interior da fibra de acordo com os movimentos do usuário.

Entenda melhor como funciona esse processo no vídeo abaixo

Testes com cantora de ópera
Uma das responsáveis por esse tecido “robótico” é Ozgun Kilic Afsar do MIT, que contou ao MIT News que sua mãe é cantora de ópera, uma soprano, o que foi uma das inspirações para o projeto. Ela trabalhou nesse projeto com outra cantora de ópera, Kelsey Cotton, que uma roupa feita com esse tecido inteligente enquanto cantava, com os movimentos da sua respiração sendo capturados por sensores.
Com essas informações, a roupa feita com o tecido inteligente pode reproduzir os movimentos quando usada por outra pessoa, que assim, terá um treinamento muito mais eficaz, tanto para artistas quanto atletas. “Não estamos apenas capturando esse conhecimento de uma especialista, mas também conseguimos transferir ele de forma háptica para alguém que está aprendendo”, diz Afsar.
A tecnologia tem o mesmo potencial de treinamento para pacientes em recuperação de cirurgias ou se recuperando de doenças respiratórias, que terão a assistência e o exemplo para respirarem da forma certa. Além disso, o tecido pode inclusive colocar a coluna da pessoa na posição certa.

Omnifiber é bem fino e flexível
As fibras do tecido inteligente criado pelo MIT são bem finas, 1,8mm, e também flexíveis o bastante para serem usadas em roupas, e o material pode inclusive ser costurado em máquinas industriais.

Fonte: Olhar Digital

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish