Saúde Tecnologia

Einstein Frontiers: evento inédito discute como serão os ‘hospitais do futuro’

O Hospital Israelita Albert Einstein realizou entre os dias 17 e 20 de novembro o evento Einstein Frontiers. O encontro consistiu em uma série de painéis e debates sobre o futuro da saúde em um cenário que se vê uma saída cada vez mais próxima para a pandemia da covid-19.
O Einstein Frontiers foi realizado online e abordou principalmente questões relacionadas ao uso da tecnologia em saúde. Entre os temas discutidos, destacam-se inteligência artificial, big data, telemedicina e empreendedorismo, com suas respectivas aplicações na área da saúde.

Debates sobre o futuro da saúde
“O Einstein Frontiers debateu os avanços e os desafios da transformação digital dentro da saúde”, explicou o presidente da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, Sidney Klajner.

“O Einstein tem investido há muitos anos não apenas em tecnologia e equipamentos, mas, principalmente, na formação de capital humano para promover uma constante transformação cultural e transpor os desafios impostos pelo setor da saúde”, completou o médico, na abertura do evento.

O evento contou com uma série de palestras visando ressaltar a importância das chamadas healthtechs para os avanços necessários na área da saúde. O foco das conversas ficou no uso de dados e tecnologia para o monitoramento remoto dos pacientes.
Além disso, as palestras também abordaram a antecipação de diagnósticos e imaginaram como serão os hospitais do futuro, com novas tecnologias como impressão em 3D e cirurgias realizadas por robôs.

Palestras discutiram como serão os hospitais do futuro (Foto: metamorworks/iStockphoto)

Aceleração de startups de saúde
Também foram discutidos temas importantes para a inovação no segmento, como o anúncio de um programa de fomento de startups focadas em biotecnologia. Essas empresas, entre outras coisas, devem estudar sequenciamento genético, biodiversidade e inovação em diagnósticos e tratamentos.
Para fomentar as empresas com foco em inovação, a incubadora de startups do Einstein, a Eretz.bio, desenvolveu um programa voltado para pesquisadores e empreendedores. Os profissionais terão acesso a cursos focados em suas áreas de atuação, visando acelerar o crescimento dessas empresas.
“O programa nasce de uma visão estratégica do Einstein sobre a importância da biotecnologia e das pesquisas relacionadas à área da saúde e de medicina de precisão”, declarou o diretor-executivo de Inovação e Gestão do Conhecimento do Einstein, Rodrigo Bornhausen Demarch.

Relevância mundial
Segundo o executivo, o objetivo da sociedade israelita é trazer mudanças culturais que “ultrapassem as barreiras geográficas do nosso País”. Demarch defende que o Einstein pretende capacitar pesquisadores e empreendedores em todo o ciclo de desenvolvimento de seus negócios.
As mentorias e cursos oferecidos pelo programa servirão para ensinar sobre regulamentação, negociação e propriedade intelectual. Demarch acredita que isso fará com que o Einstein possa ser um celeiro de startups de biotecnologia com alcance global.

“Existe um cenário promissor para o desenvolvimento deste ecossistema e o que queremos é garantir conexão das startups com as necessidades de mercado oferecendo toda a estrutura do Einstein, com acesso a laboratórios de alta tecnologia”, completou o executivo.

Fonte: Olhar Digital

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish