Internacional

Museu gigante inspirado em geometria do universo é inaugurado na China

Museu de Astronomia de Xangai foi projetado sem linhas retas ou ângulos retos

A China segue sua ambição espacial também com construções terrestres. Na última sexta-feira (16), o Shangai Astronomy Museum (SAM), ou Museu de Astronomia de Xangai, foi inaugurado na maior cidade do país. Ele é o maior museu de astronomia do mundo.
O equipamento tem 39 mil metros quadrados (ou 3,6 campos de futebol) e conta com um planetário e um telescópio solar de 24 metros de altura. Além, é claro, de receber exposições. O museu ainda conta com uma arquitetura inspirada nas órbitas dos corpos celestes e na geometria do universo, sem nenhum ângulo reto.
A empresa de arquitetura Ennead Architects que desenvolveu a estrutura do Museu de Astronomia de Xangai. A companhia venceu o concurso, em 2014, para realizar o projeto do SAM. Thomas J. Wong foi designer-chefe do museu.
O profissional disse que a inspiração para o museu na China veio do “problema dos três corpos”. Essa é uma questão não resolvida da física clássica. A proposta, originária do estudo da mecânica celeste, tem como objetivo estudar as órbitas de três corpos, sujeitos apenas às atrações gravitacionais entre eles.
“A razão pela qual pensamos que o problema dos três corpos era interessante é porque é um conjunto complexo de órbitas. São relacionamentos dinâmicos, em oposição a um círculo simples ao redor do centro. E isso fazia parte da intenção do design — capturar essa complexidade”, explicou Wong, em entrevista à CNN Internacional.

O planetário fica em uma espécie de cúpula suspensa (Foto: Divulgação)

Três arcos transmitem a geometria dos cosmos, o Oculus, a Esfera e a Cúpula Invertida. Eles são instrumentos astronômicos usados para rastrear, respectivamente, os movimentos do Sol, da Lua e das estrelas. Dentro, eles abrigam atrações para os visitantes.
No Oculos funciona um relógio solar. Ele fica logo na entrada. Há também um planetário submerso, com a parte inferior emergindo do teto, para criar a ilusão de ausência de peso. O museu ainda abriga uma cúpula gigante de vidro no topo do átrio central. Uma rampa em espiral faz com que o visitante olhe em direção ao ápice, para ver o céu sem barreiras.

Veja imagens do maior museu de astronomia do mundo

Fonte: Olhar Digital

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish