Comportamento

Importância das habilidades socioemocionais

Estudos relacionam habilidades socioemocionais a maiores chances de sucesso na vida adulta

Habilidades socioemocionais são aquelas que diferem das medidas tradicionais de QI ou inteligência cognitiva, mas que, ao mesmo tempo, fazem parte de um tipo de inteligência diferente. Elas se definem como competências desenvolvidas a partir da inteligência emocional, que permitem aos indivíduos realizar tarefas específicas, como reconhecer e lidar com suas emoções e enfrentar conflitos com sucesso. Termos equivalentes incluem habilidades pessoais, habilidades não cognitivas, habilidades de caráter, habilidades para a vida e habilidades do século 21.
As habilidades socioemocionais incluem o conhecimento, as atitudes e as competências necessárias para que as pessoas reconheçam e controlem suas emoções e comportamentos, estabeleçam relacionamentos saudáveis com os outros, tomem decisões responsáveis e atinjam metas positivas. Especialistas acreditam que uma educação integral, que inclua desenvolver habilidades socioemocionais em crianças e jovens (na sala de aula e no dia a dia), é fundamental para que, na vida adulta, eles se tornem preparados para enfrentar o mercado o trabalho e as obrigações cotidianas com resiliência e leveza.
Na fase de construção da identidade, as competências socioemocionais podem facilitar a inserção do indivíduo em grupos sociais e em sua comunidade, podendo ajudar na autoestima e na autodefesa (ao lidar com problemas com bullying, por exemplo), bem como na relação com outras pessoas (relações interpessoais).
Além disso, o desenvolvimento dessas habilidades é essencial também para garantir um bom desempenho acadêmico, criatividade, facilidade para trabalhos em equipe e melhor capacidade de concentração. É importante, no entanto, desenvolver todas as habilidades socioemocionais de maneira simultânea. Afinal, se um indivíduo tem forte senso de empatia, mas não possui autocontrole, ele pode acabar causando prejuízos a si e aos outros, mesmo que não tenha más intenções.

Quais são as habilidades socioemocionais?
As habilidades emocionais são diversas e dizem respeito a vários campos diferentes: autoconhecimento, sociabilidade, determinação pessoal, comunicação, relações afetivas e muitos outros. Algumas das principais competências são:

  • Autocontrole
  • Competência social
  • Empatia
  • Capacidade de resolução de problemas
  • Paciência
  • Cooperação e altruísmo
  • Habilidades para definir e perseguir metas
  • Autocrítica
  • Perseverança
  • Exploração de carreira
  • Pensamento crítico

Habilidades socioemocionais são importantes para o sucesso ao longo da vida
Um estudo genético realizado por pesquisadores da Universidade Columbia, da Universidade do Texas e da Universidade Livre de Amsterdam concluiu que as habilidades socioemocionais (chamadas também de habilidades não cognitivas) são tão importantes para o sucesso educacional e profissional quanto as competências cognitivas. As descobertas foram publicadas na revista Nature Genetics.
O estudo foi elaborado, inicialmente, para identificar genes que influenciam as habilidades cognitivas. No entanto, a equipe acabou descobrindo que a genética influencia também as habilidades socioemocionais. Da influência genética total na realização educacional, conhecida como herdabilidade, as habilidades cognitivas representaram 43% e as habilidades não cognitivas, 57%.
Semelhante à genética das habilidades cognitivas, a genética das habilidades socioemocionais estava relacionada a realizações fora da escolaridade, incluindo manter empregos de maior prestígio, ganhar mais dinheiro e viver mais. No geral, a genética das habilidades não cognitivas foi associada a maior tolerância a riscos, maior disposição de renunciar à gratificação imediata, menor comportamento de risco à saúde e fertilidade retardada.
Os pesquisadores também observaram que a genética das habilidades não cognitivas estava associada a uma constelação de traços de personalidade ligados ao sucesso nos relacionamentos e no trabalho, como ser curioso e ansioso para aprender, ser mais estável emocionalmente e ser mais trabalhador e ordeiro.
A equipe ainda revelou que as habilidades genéticas socioemocionais associadas ao nível de escolaridade também estavam associadas ao aumento do risco de esquizofrenia, transtorno bipolar, transtorno obsessivo-compulsivo e anorexia nervosa. Os resultados alertam contra uma visão simplista das variantes genéticas, segundo a qual elas seriam boas ou más. Segundo os pesquisadores, a mesma variante genética que predispõe alguém a ser mais bem-sucedido na escola e na carreira também pode elevar o risco de desenvolver problemas de saúde mental.

Fonte: eCycle

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish