Educação

Ethel é eleita, mas não assume reitoria da Ufes

“Mesmo não sendo nomeada como gestora máxima, estarei todos os dias comprometida com o projeto construído coletivamente para esta instituição”

Eleita no topo da lista tríplice, a pesquisadora Ethel Maciel, não foi nomeada como reitora da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).
Ethel foi a primeira mulher eleita à reitoria da Ufes e contou com o apoio do governo do Estado, da bancada federal capixaba no Senado e na Câmara e de prefeitos.
A redação entrou em contato com a pesquisadora e ela preferiu se manifestar através de um comunicado divulgado em suas redes sociais.

Leia abaixo, a íntegra do manifesto publicado pela pesquisadora Ethel Maciel

Hoje, dia 24 de março de 2020, eu estaria informando sobre o Dia Mundial de Combate à Tuberculose, além de reforçar acerca dos nossos cuidados para o enfrentamento ao COVID-19, condizendo com o meu papel de especialista e mulher na ciência.
Mas hoje é um dia de nostalgia e um misto de sentimentos. Me recordo do dia 03 de outubro de 2019, quando tomei a decisão de me candidatar à reitoria da UFES. Esta foi uma jornada intensa, cheia de afetos, apoios, dedicação, trabalho e muitos desafios. Todavia, muito gratificante pelas escutas, pela construção de um projeto coletivo para a Universidade Federal do Espírito Santo, resguardando os direitos sociais, os programas de inclusão e as políticas de acesso e permanência, além de organizar um planejamento institucional e um movimento inovador, com um olhar atento aos servidores e estudantes.
Foram aproximadamente dois meses entre a campanha, a consulta informal à comunidade e a consulta formal ao colégio eleitoral. Uma campanha curta, mas que me orgulho de ter realizado e de ter percorrido o máximo de lugares para conversar com o máximo de pessoas. Neste período estive ao lado do professor Roney Pignaton (candidato à vice-reitoria) e de tantos apoiadores, que em poucas linhas seria impossível nomear todas e todos. A estes, quero expressar o meu eterno agradecimento por todas as demonstrações de apoio e a confiança depositada na defesa incessante de uma educação pública, gratuita e de qualidade.
Muito obrigada aos estudantes e servidores que foram aos debates e às urnas no dia 06 de novembro de 2019, pelo exercício da democracia, e por me legitimarem como a primeira mulher eleita à reitoria da UFES. Obrigada também aos membros do colégio eleitoral por respeitarem a consulta à comunidade universitária, posicionando-me no topo da lista tríplice enviada ao MEC.
Agradeço ao Governo do Estado, aos Deputados Federais, Senadores, Prefeitos e demais forças políticas do estado do Espírito Santo pelas moções de apoio junto ao Governo Federal, resguardando o resultado do sufrágio como legítima expressão da vontade coletiva da comunidade acadêmica da UFES.
Continuarei na busca e na defesa de uma educação pública, gratuita e de qualidade, especialmente em defesa da Universidade Federal do Espírito Santo. Mesmo não sendo nomeada como gestora máxima, estarei todos os dias comprometida com o projeto construído coletivamente para esta instituição, visando sua potência para toda a sociedade capixaba.
Neste momento, de tantas incertezas quanto ao futuro, declaro o meu apoio ao Reitor Paulo Vargas para dar serenidade na continuidade de um projeto coletivo para nossa Universidade.
E sigamos #juntaspelaUfes #juntospelaUfes, pois temos e teremos sempre #OrgulhodeSerUfes.

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *