Tecnologia

Pesquisadores brasileiros criam fogão solar para substituir botijão de gás

Essa é uma daquelas ideias maravilhosas com as quais vale gastar aquele bordão: “como é que ninguém pensou nisso antes?!” Com o botijão de gás custando uma fortuna, pesquisadores brasileiros desenvolveram um fogão movido à energia solar. Simples assim!
O fogão solar foi criado a partir do uso de materiais descartados ou de baixo custo, como espelhos e sucatas. Para produzir o protótipo, os pesquisadores gastaram apenas R$ 150,00. Além de tudo, a invenção custa baratinho. Dá pra economizar no gás e na compra do fogão!
Seu funcionamento é superdescomplicado: o aparelho capta a luz solar, transforma a radiação do sol em calor, cria uma espécie de efeito estufa e utiliza esse calor para aquecer água e assar alimentos.
O diferencial do equipamento em relação a outros já criados é que este usa isolantes térmicos que aceleram o tempo de preparo dos alimentos, podendo ser comparado com o tempo de um fogão convencional.
O fogão sustentável chegou a atingir a temperatura de 650°C e assou nove bolos, simultaneamente, em uma hora e meia, apenas 20 minutos a mais do que um aparelho tradicional. Alimentos como arroz, macarrão e batata ficaram prontos em meia horinha. É eficiência comprovada!
O projeto é desenvolvido pelo Laboratório de Máquinas Hidráulicas do curso de Engenharia Mecânica da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O professor Luiz Guilherme Meira de Souza, que estuda energia solar há 40 anos, é quem coordena a pesquisa.

Fogão solar é feito a partir de materiais de baixo custo (Foto: Divulgação)

Fogão solar reduz desertificação e emissão de gases poluentes
A ideia é perfeita para a região Nordeste, onde há níveis altíssimos de radiação solar e por períodos prolongados. Ou seja, é a garantia de que dá para usar o fogão todos os dias. O equipamento também pode ajudar a reduzir os níveis de gases poluentes jogados na atmosfera, como dióxido de carbono.
Além disso, com a alta no preço do botijão de gás, muitos nordestinos têm usado fontes alternativas como a lenha, o que é prejudicial ao meio ambiente. Segundo o estudo, 30% da madeira da vegetação de Caatinga é retirada para fazer lenha. O fogão solar também resolveria este problema, já que usa uma fonte de energia renovável e sustentável. A previsão é reduzir em mais da metade o uso da lenha.
Este produto pode representar uma importante contribuição para o uso de fogões solares, especialmente no Nordeste, para o combate da desertificação e da emissão de poluentes pelo uso massivo de lenha, que causa desequilíbrio ecológico nessa região”, disseram os pesquisadores.
A grande questão agora é conseguir investimentos para tornar a produção viável e em larga escala. “O fogão solar pode representar uma alternativa extremamente viável nos campos técnico e econômico, podendo até transformar-se numa opção de geração de emprego e renda para a comunidade pobre da nossa região pela sua fabricação para comercialização”, disseram os pesquisadores.

Fonte: Território Secreto

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish