Meio ambiente

Centro de Sobrevivência de Espécies será inaugurado em Foz do Iguaçu

Espaço vai avaliar o risco de extinção das espécies, planejar e executar ações focadas em conter a perda da biodiversidade

Na iminência de extinção em massa de espécies e da perda da biodiversidade da Mata Atlântica, o Parque das Aves, a Comissão de Sobrevivência de Espécies da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) e o Grupo Especialista em Planejamento de Conservação (CPSG), também da UICN, anunciam a criação do Centro de Sobrevivência de Espécies Brasil. O evento de lançamento do Centro aconteceu nesta quinta-feira (18), com transmissão pelo YouTube.
O Centro terá sede física no Parque das Aves, em Foz do Iguaçu, porque a instituição já tem expertise na proteção de aves da Mata Atlântica e um corpo técnico multidisciplinar envolvido com pesquisas e estudos com aves desse bioma em risco de extinção. Além disso, o Brasil abriga a maior biodiversidade e tem o segundo maior número de espécies endêmicas do mundo.
Para Carmel Croukamp, CEO do Parque das Aves, o Centro nasce da vontade de cientistas de impactar positivamente um milhão de espécies ameaçadas de extinção globalmente pela ação humana, o que pode gerar um desequilíbrio irreversível nos ecossistemas globais.

Guarás (Foto: Arquivo/Parque das Aves)

“Hoje em dia, existem muitas ferramentas para prevenir a extinção de espécies. Conservação funciona. No entanto, precisamos trabalhar cada vez mais juntos, conectando cientistas e dados de todos os países, capacitando profissionais nas metodologias efetivas desenvolvidas globalmente, e juntar profissionais e projetos para criar planos estratégicos para salvar espécies. A UICN é a maior instituição de conservação do mundo e a mais importante rede de expertise em conservação. Com o Centro, criamos um polo nacional para a Comissão de Sobrevivência de espécies da UICN”, afirma Croukamp.

Papagaio-de-cara-roxa, espécie em risco de extinção (Foto: Arquivo/Parque das Aves)

Um dos objetivos da nova instituição será impulsionar esforços de conservação de espécies no Brasil e ser um polo nacional de proteção de espécies classificadas como em risco na Lista Vermelha, um banco de dados Global que monitora espécies ameaçadas de extinção e uma ferramenta essencial para as políticas de conservação.
O Centro de Sobrevivência de Espécies combina a experiência e os recursos dos três parceiros para aprimorar a capacidade da rede da IUCN Comissão de Sobrevivência de Espécies para avaliar e comparar a evolução das espécies e seu risco de extinção, planejar ações e modos de implementar e executar ações focadas em conter a perda da biodiversidade.

A programação completa está disponível aqui.

Fonte: CicloVivo

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish