Educação

Nova Zelândia: exemplo de estratégia educacional

Na Nova Zelândia, o primeiro caso de covid-19 foi diagnosticado em 28 de fevereiro. Em meados de março, todas as escolas do país foram fechadas. Um mês depois, as aulas presenciais foram retomadas para os estudantes que mais precisavam, como os filhos de profissionais da saúde. Em maio, todas as escolas foram reabertas.
A retomada rápida das atividades escolares foi resultado de um trabalho que começou com o enfrentamento precoce da doença e com a educação sendo prioridade na agenda de combate ao novo coronavírus.
“A estratégia para lidar com o impacto da pandemia na educação teve uma forte liderança, com intervenção precoce, gentileza, empatia e comunicação clara”, afirma Graciélli Ghizzi-Hall, conselheira de Cooperação Internacional e Engajamento do Ministério da Educação da Nova Zelândia. Brasileira, ela emigrou para a ilha do Pacífico na adolescência.
No dia a dia, o Ministério da Educação tem trabalhado em estreita colaboração com o Ministério da Saúde na adoção de medidas de segurança. O alcance e as ações são amplos e chegam a todo o sistema educacional. As escolas recebem um boletim diário por e-mail com as informações atualizadas da covid-19, material de ensino a distância e conteúdo sobre bem-estar mental.
“Nossa capacidade para moldar o sistema para garantir a equidade incluiu estratégias que garantem o fornecimento de conectividade, o desenvolvimento de um site com recursos de apoio a pais e professores, e a criação de materiais físicos para quem não tem acesso ou quando são mais adequados”, diz Graciélli. Estudantes indígenas, carentes e com necessidades especiais foram prioridade.
O apoio aos docentes incluiu iniciativas como a comunicação clara e regular, a oferta de modelos e orientações para que eles pudessem refletir e enfrentar o momento e cursos com foco em questões relacionadas ao aprendizado.
O desafio mais amplo agora, afirma Graciélli, é equilibrar a saúde pública, as necessidades do mercado de trabalho, as restrições de fronteira e os desafios da educação. “Os esforços para resolver a crise têm apoiado nosso objetivo de moldar um sistema de educação equitativo”.

Fonte: MSN Notícias

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish